*Poesia Nossa de Cada Dia*

De fato há caminhos fechados
matizes perpendiculares desbragados.
Há palavras asfixiadas,
no nó da garganta esperançosa
que felizmente não se calam!
-em curvas de perplexidade-
Grande é a poesia que ilumina e interroga!

Miguel Eduardo- & Karinna*

No fim das águas, aberta a cascata o céu mede
Cúmplice náufrago dessa fome que me nutre os passos
No horizonte a poesia em sede como soluços
Na pétala desbragada do verso colho-me cada grito-
em concha de poema urgente-... que palpita!

Karinna* & Miguel Eduardo



terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Dou-te todos meus segredos*



Dou-te todos meus segredos*
Abertamente confesso
Expressa em precipitada frase
A sinuosa linhagem
Da ânsia incontrolada
Que se acaba no observar-se
Resposta a um sofisma
Convertido  impulso em desejo
Um apelo ao coração
Fluindo a cada instante
Grandeza sem par!
Cintilante graça
Suavemente perpassa
É música que gargalha
De fantástica guitarra
Imortal beleza
Quase ritual!
Esse dançar da harmonia
Em cada viajar fidalgo
Pelas muralhas frágeis
Que o pensamente decifra
-Como asas soltas ao vento –
(Miguel Eduardo Gonçalves)


Um comentário:

Karinna* disse...

*Grandiosa é a tua poética. Eu sempre impressiono-me com teu dom. Um privilégio compartilhar POESIA contigo. Beijoka*