*Poesia Nossa de Cada Dia*

De fato há caminhos fechados
matizes perpendiculares desbragados.
Há palavras asfixiadas,
no nó da garganta esperançosa
que felizmente não se calam!
-em curvas de perplexidade-
Grande é a poesia que ilumina e interroga!

Miguel Eduardo- & Karinna*

No fim das águas, aberta a cascata o céu mede
Cúmplice náufrago dessa fome que me nutre os passos
No horizonte a poesia em sede como soluços
Na pétala desbragada do verso colho-me cada grito-
em concha de poema urgente-... que palpita!

Karinna* & Miguel Eduardo



sábado, 12 de março de 2016

-musicados beijos-

-musicados beijos-
 
Neles
Suceda-se a minha vida
Como entre astros e estrelas
Nas transparências
Das intenções imaginárias
Tangendo quereres

Para eu fruir tais encantos...


Um comentário:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

FATOS ATUALIZADOS

Olá, Karinna, hoje tentei nos atualizar, mas o blogue de duetos não existe mais, foi deletado. Aqui, a última poesia foi a minha, impedindo assim a continuidade por mim.
Tentei contatos pelo seu Hotmail, sem sucesso.
Ousei telefonar-lhe pelos dois números que tenho, não consegui.
Era vontade minha comentar seu último poema postado no Face, mas estou bloqueado pela terceira vez, por conta de imagens achadas inconvenientes por eles.
Estou em plenas sessões de quimioterapia a cada 15 dias; os efeitos colaterais foram mais graves no início, mas a gente vai se adaptando, de modo que as sequelas passem ao quotidiano menos assustadoramente.

Quis saber de ti várias vezes, sem êxito.

BjK